As telas de Burle Marx

As telas de Burle Marx

Roberto Burle Marx foi um artista plástico brasileiro que marcou o paisagismo brasiliense juntos com grandes nomes da arquitetura e urbanismo, como Oscar Niemeyer e Lúcio Costa.

Burle Marx é reconhecido internacionalmente por seus trabalhos em todo o mundo.

O artista nasceu em São Paulo no ano de 1909. Aos 19 anos, mudou-se junto com a família para a Alemanha em busca de tratamento para seu problema nos olhos.

Foi nesse período que ele estudou pintura no atelier de Degner Klemm. Alguns anos depois da Semana de Arte Moderna de 1922, Burle Marx conheceu o trabalho de outros artistas modernistas da época como Picasso, Matisse, Van Gogh e Paul Klee.

Em 1930, voltou para o Rio de Janeiro e ingressou na Escola Nacional de Belas Artes – atual Escola de Belas de Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro, incentivado por seu vizinho, Lúcio Costa.


Carreira e legado

O primeiro projeto de jardim público feito por Burle Marx foi a Praça de Casa Forte, no Recife, cidade natal de sua mãe. Mas, ainda na universidade, junto com os outros futuros arquitetos, Burle Marx marcou a Arquitetura Moderna Brasileira. O artista se identificava com vanguardas artísticas da época, como a arte abstrata, o concretismo, o construtivismo etc.

Um grande exemplo de sua tendência artística são as plantas baixas de seus projetos, que se assemelham a telas abstratas. Dessa forma, os espaços desenhados por ele formam recantos e caminhos entre a vegetação nativa.


Projetos em Brasília

Na capital, o paisagista deixou vários registros que, junto a Oscar Niemeyer e Lúcio Costa, tornaram Brasília uma cidade única. Veja na lista abaixo onde você pode encontrar os projetos de Burle Marx:

  • Palácio do Itamaraty
  • Eixo Monumental
  • 308 Sul (Quadra Modelo)
  • Edifício Sede do Tribunal de Contas da União
  • Palácio da Justiça
  • Teatro Nacional
  • Praça dos Cristais (Setor Militar Urbano)

Jardim interno no Teatro Nacional Cláudio Santoro

O Palácio do Itamaraty, um dos cartões postais de Brasília desde 1967, possui um jardim térreo cercado por um espelho d’água (segunda imagem). No jardim há 80 tipos de plantas do cerrado e da Amazônia.

Além disso, um jardim composto por buritis e plantas aquáticas se encontra dentro do palácio. Já no último andar, encontra-se um terraço jardim com vista para o Eixo Monumental.

A Quadra Modelo, localizada na 308 Sul, também teve participação do paisagista. O local é o único construído exatamente de acordo com o projeto de Lúcio Costa, na qual todas as quadras do Plano Piloto deveriam seguir em sua construção. A 308 sul foi construída em 1962.

O projeto inclui o jardim assinado por Burle Marx, um espelho d’água com peixes e árvores baixas. Ainda na quadra, está a Igreja Nossa Senhora de Fátima – conhecida também como Igrejinha, e a primeira Escola Parque da capital.

Outro projeto com a assinatura de Burle Marx é o jardim do edifício-sede do Tribunal de Contas da União (TCU). Projeto por Renato Alvarenga e construído nos anos 70. Como citado anteriormente, o jardim interno segue a ideia de uma tela modernista – 510 metros quadrados, com formas irregulares e variações de cores.

Burle Marx faleceu no ano de 1994 por conta de um câncer. Atualmente, ele é reconhecido em todo o mundo por seu trabalho que rompeu com padrões da época. Assim, suas “telas” continuam encantando os olhares de todos que têm contato com seu trabalho.

Escolha seu lar em Brasília. Acesse o nosso portal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *