• 18 de junho de 2024
  • Last Update 17 de junho de 2024

CICLOVIAS EM FALTA: Regiões do DF aguardam por rotas seguras para ciclistas

Com mais de 636 quilômetros de vias exclusivas para ciclistas, o Distrito Federal se destaca no segundo lugar com maior extensão de ciclovias do Brasil. Fica atrás somente de São Paulo, que possui cerca de 699 quilômetros. 

Das regiões do DF, o Plano Piloto dispara na extensão de ciclovias e ciclofaixas, com aproximadamente 138.071 km. Em seguida, temos o Lago Sul com 55.710 km. Depois, o Park Way com 51.17 km. Lago Norte, com 35.138 km. Santa Maria, com 34.634 km. Ceilândia, com 34.073 km. E o Gama, com 31.536 km. 

Dessa forma, o Distrito Federal mostra seu compromisso com a mobilidade sustentável e valorização da bicicleta como meio de transporte.

Fonte: Semob

Ainda temos muito que melhorar no DF

Apesar desse progresso, algumas regiões ainda carecem de pistas seguras e uma melhor infraestrutura. Um exemplo é a situação do Itapoã, que só tem calçada compartilhada, sem uma estrutura específica para os ciclistas. Da mesma forma em Sobradinho, onde há apenas ciclofaixas, que se diferenciam das ciclovias. 


Regiões que precisam de mobilidade aprimorada com ciclovias

  • Sobradinho
  • Itapoã
  • Sia
  • Riacho Fundo

Tal fato representa um desafio para aqueles que dependem da bicicleta para deslocamento, impactando diretamente na segurança e na mobilidade da população. Uma ciclovia bem estruturada facilita não só a locomoção, mas também traz o incentivo do uso desse tipo de transporte, diminuindo a emissão de poluentes e o engarrafamento causado pelo volume de veículos. 

É fundamental que seja realizado um planejamento e investimento contínuo na infraestrutura cicloviária, assegurando a expansão e o acesso igualitário dessas vias em todas as regiões. Investir em ciclovias significa investir em uma cidade mais sustentável, resultando em uma melhora significativa na qualidade de vida dos habitantes. 

Fonte: g1.globo.com

Related Articles