Webinar – Imóveis Maiores

Webinar – Imóveis Maiores

Como a Covid-19 está influenciando os clientes na busca por espaços maiores.

Banner webinar Dfimoveis.com
Participantes Webinar

O webinar promovido pela DFimoveis.com tem se tornado cada vez mais uma fonte de conhecimentos para a categoria do mercado imobiliário. O primeiro webinar deste mês, ocorreu na terça-feira (2), às 9:00h, através do Zoom e com transmissão ao vivo pelo Facebook. O tema abordado foi: como a Covid-19 está influenciando os clientes na busca por espaços maiores em suas moradias no Distrito Federal. 

O debate contou com a participação de Leonardo Vasconcelos, especialista do Lago Sul; Nelson Ruscher, especialista do Lago Norte; Aurélio Bordalo, especialista no Park Way; Karla Duarte, especialista no Jardim Botânico e Phelipe Nerbass, especialista em coberturas. Para mediar o debate, Marcelo Ramos, CMO – DFimoveis.com apresentou dados de relevância e conteúdos para serem abordados. 

Comportamento do consumidor

Marcelo Ramos apresentou uma pesquisa realizada pela Dfimóveis, com dados do comportamento do consumidor antes e pós pandemia. Os gráficos mostram este comportamento nas ofertas de casas e apartamentos com quatro e três quartos. Para a pesquisa, foram analisados 5.373 imóveis. Em forma de gráfico, Marcelo apontou a porcentagem de tráfego e leads nos bairros: Lago Sul, Jardim Botânico, Park way, Lago Norte , Asa Norte, Asa Sul, Noroeste, Sudoeste e Park Sul. 

A pesquisa realizada pela DFimoveis.com aponta um aumento nos imóveis vistos e leads (contatos) antes e pós pandemia.

Karla Duarte conta que o comportamento dos clientes tem mudado nesse período. “Hoje em dia estamos vendendo imóveis através de tour virtual. O nosso quantitativo de vendas aumentou diria que neste último mês, 100%, nesta semana fechamos oito vendas. É um fato inédito, nós nunca vivemos isto.” 

Durante o debate todos os participantes concordaram que a partir dos dados e movimentação de imóveis nas suas empresas, o público alvo está em busca de lares maiores, com mais espaços. Phelipe Nerbass apresenta que até mesmo o interesse por cobertura tem sido despertado. “Estão procurando cada vez mais um terraço, com espaço aberto e ao ar livre, com piscina e ainda sim estar perto da funcionalidade de bairros mais movimentados”, diz Phelipe. 

Karla diz que provavelmente terão que colocar mais corretores no quadro, porque a demanda está aumentando. “As pessoas estão muito mais interessadas hoje em dia em realmente comprar o imóvel do que tínhamos antes. Para nós no mercado imobiliário do jardim Botânico o mercado está excelente. Estamos até mesmo assinando contratos digitalmente e só vamos para o cartório na hora de assinar a escritura pública”, explica Karla. 

Visões do mercado imobiliário

Nelson Ruscher explica que a pandemia era uma necessidade das pessoas investirem em imóveis e que a rentabilidade da bolsa de valores caiu muito para os investidores. “A mudança do mercado está dando um impulso no mercado imobiliário. A queda das taxas de juros também estão ajudando”, aponta Nelson. Ele fala também, sobre a importância da usabilidade das tecnologias. “A digitalização tornou os corretores partes fundamentais, mesmo sendo 100% online”, diz Nelson. Ele aponta que os resultados dos gráficos da DFimóveis, se repetem também no Lago Norte.

Leonardo Vasconcelos abordou o mercado do Lago Sul. “Sentimos o aumento da procura, com efetivo interesse das pessoas e aumentamos o número de imóveis que fazíamos tour virtual. O uso da tecnologia nesse momento, conseguiu diminuir a jornada de compra do cliente”. Leonardo afirma que está havendo uma mudança na escolha das pessoas de apartamentos por casas, principalmente quem tem filhos. “O nosso estoque de casas no lago sul para alugar, eu diria que acabou, temos uma ou duas casas para alugar”, aponta Leonardo. 

Um dado postado pela EXAME, colocou que 74% das empresas, estão pensando no home office definitivo. Os palestrantes contam que isto influencia para que cada vez mais as pessoas procurem por mais espaços dentro de casa para trabalhar. Para quem tem filhos, espaços para estudos e lazer. 

Aurélio Bordalo ofereceu um panorama de como está o mercado no Park Way. “O Park Way, é um bairro que está sendo descoberto, está sendo visto por novos olhares. É o único bairro que não aparece nas estatísticas do coronavírus e traz segurança tanto jurídica quanto pública. Atualmente, conseguimos zerar a nossa carteira de aluguel, temos apenas um imóvel disponível para alugar aqui no Park Way. Aumentou a procura, as vendas e o mercado está muito positivo”, finaliza Aurélio.

Todo o direcionamento dado pelos palestrantes é para que os proprietários não aumentem o valor dos seus imóveis. O correto é manter o valor e logo o imóvel e terá uma venda efetiva. 

Perguntas e respostas

Na finalização do webinar, foram respondidas algumas perguntas realizadas pelo o público no Questions and Answers (Perguntas e Respostas) do Zoom. Também foram feitas observações e agradecimentos dos participantes para com o portal DFimóveis. Foram questionados temas sobre vendas, o negócio das coberturas no mercado imobiliário, como é a divisão percentual, na Rede Brasília de Imóveis , para corretores autônomos e como funciona o sistema de permutas imobiliárias . 

Leonardo Vasconcelos, explica que é feito com a retirada de captação, normalmente de 30% e divide o restante, fica 35% para o corretor parceiro ou imobiliária e o restante fica para imobiliária captadora. “Os 50% são feitos especificamente com os membros da rede brasília e compartilhamos os estoques, inclusive os nossos sites. Temos também uma condição diferenciada com os colegas da Netimóveis e com a Remax, que não chega a ser 50%, mas é um pouco maior do que dividimos com imobiliárias que são fora das redes. Nelson Ruscher explica como é o funcionamento dessa divisão também na Netimóveis e diz que a diferença é pouca.

Sobre a permuta imobiliária, Karla diz que a grande parte dos imóveis do Jardim Botânico, não aceitam financiamento. “O lote até pode ter escritura, mas às vezes a casa não tem habite-se. Tendo escritura, alguns bancos ainda aceitam financiar. Porém temos outro gargalo, continuamos com imóveis que não tem nenhum dos dois. Os imóveis variam de 350 mil a três milhões. Por isso, a oportunidade de envolver uma permuta é maior. Normalmente um apartamento é utilizado para permuta e as pessoas complementam com dinheiro próprio”, explica Karla.

As taxas são de 6% normalmente e se envolver permuta, eles facilitam e cobram de 3% a 3,5%. Marcelo acrescenta dizendo que no portal DFimoveis, os imóveis que aceitam permuta tem 60% mais visualizações dos que não aceitam.

Assista na íntegra:

Leia também : Webinar: CRECI-DF e DFimoveis

Ta esperando o quê para encontrar seu lar? Faça uma busca no DFimoveis.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *