• 17 de outubro de 2021
  • Last Update 14 de outubro de 2021

Entre Curvas: André Alf fala sobre carreira e influências da arquitetura em Brasília

Se a reta é o caminho mais curto entre dois pontos, a curva é o que faz o concreto buscar o infinito”. – Oscar Niemeyer

Para falar mais sobre a arquitetura de Brasília, o blog do Portal DF Imóveis traz a série de reportagens: “Entre Curvas”, com os principais arquitetos da cidade.

Arquiteto radicado em Brasília, André Alf chegou em 1989 e atua há 28 anos na capital com seus projetos. Formou-se pela Universidade de Brasília em Arquitetura e Urbanismo, e se especializou em Design de Interiores. No entanto, Alf escolheu a arquitetura depois de 4 anos cursando Direito.

Sempre em contato com a arte, o arquiteto sentia em suas expressões o toque do design desde a infância. Aos 17 anos, começou a ajudar um amigo (também arquiteto) a fazer vitrines de lojas. Depois disso, enquanto cursava direito, André se aproximou mais ainda do ramo ao namorar uma estudante de arquitetura.

Dentre as influências da época, esteve o arquiteto estadunidense Frank Lloyd Wright. E, atualmente, as viagens de André são sua principal fonte de inspiração.

Depois de formado, André trabalhou em um escritório no Lago Sul. Mais tarde, abriu seu primeiro escritório de arquitetura em Brasília, com mais duas sócias, o Quadra 3 Arquitetura.

Ao concluir sua pós graduação, Alf se voltou para a arquitetura hospitalar, e se interessou pela área, principalmente, por englobar todas as outras áreas da arquitetura.

E, hoje, com a Alf Arquitetura, André se destaca em todo o país e no exterior. Com isso, além de projetos de arquitetura hospitalar, o arquiteto trabalha com arquitetura residencial, comercial, design de interiores.


Referências do arquiteto

Em entrevista para o Portal DF Imóveis, André Alf fala sobre suas influências da arquitetura. Além disso, ele conta como Brasília se mantém referência nas construções arquitetônicas até hoje. “Vejo minhas referências com a modernidade de Brasília. Acredito que vários aspectos dão emoção aos projetos”, conta o arquiteto. “Acho que a cidade mantém bem suas referências. Acredito que a inovação nada fere ou atrapalha o tombamento da cidade”, acrescenta Alf.

Frank Lloyd defendia a singularidade de cada projeto, de acordo com o lugar. Dessa forma, André Alf conta também que, além de tornar o projeto compatível com o local, é preciso conhecer o cliente para atender as demandas: “Busco entender sua história de vida e, a partir dela, encontro a melhor forma de atender suas expectativas”.

Related Articles

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *