Como ser Corretor de Imóveis no DF e ter o Registro no CRECI

Como ser Corretor de Imóveis no DF e ter o Registro no CRECI

Rodrigo Barreto é Corretor de Imóveis e Administrador de Empresas. Ele fala ao nosso Blog um pouco sobre a profissão e o mercado de trabalho.

Rodrigo é natural do Rio de Janeiro. Ele chegou em Brasília aos 16 anos e ficou fascinado com a cidade, se adaptando rapidamente e conquistando muitos amigos. Os pontos turísticos da Capital ainda são revisitados por Rodrigo, uma vez por ano, e continuam trazendo encantamento.

Segundo o Corretor, em suas palestras ele costuma dizer em tom de brincadeira: “O bem imóvel é como produto de primeira necessidade. Todo mundo precisa de um teto, de um lar, seja alugado ou comprado e o Corretor de Imóveis pode ser a ponte que liga as duas partes negociantes.”

Questionado sobre o mercado imobiliário, Rodrigo explica que há uma oscilação de tempos em tempos, que a oferta e procura regulam a comercialização de bens e serviços e que o bem imóvel é investimento de longo prazo. “Na Capital Federal a tendência é a valorização. Obviamente que devemos abstrair disso o valor sentimental e as especulações, pois não se sustenta e não representa a realidade do nosso mercado imobiliário. Mas num contexto geral, em Brasília, o mercado imobiliário é muito bom”, esclarece Rodrigo.

Com frequência, muitos consumidores vêm de outras regiões do Brasil e de outros países, mantendo o mercado com movimentação constante. Apesar da oscilação de acordo com diversas situações, a economia e a política influenciam consideravelmente, tanto na venda quanto na locação, continua o Corretor.

Rodrigo diz que a maioria dos Corretores de Imóveis atua única e exclusivamente na intermediação da venda de bens imóveis e muitos ainda se colocam na posição de vendedores de imóveis. Assim, a sociedade acaba enxergando o profissional pela forma como ele apresenta. No entanto, de acordo com o especialista, o trabalho nessa área deveria ser da seguinte forma:

“O primeiro ponto é o Corretor de Imóveis não focar no produto. Porém, é fundamental conhecer bem a propriedade em que irá intermediar. O foco principal deve ser em cada cliente, sejam eles compradores e vendedores ou locatários e locadores. A partir do momento que damos atenção necessária às necessidades e desejos de cada um desses clientes e somamos a isso o poder financeiro de pagamento do consumidor, fica muito mais fácil ajudá-lo a encontrar aquilo que eles desejam. Essa relação de atenção verdadeira gera vínculo de amizade. E os clientes conseguem absorver esse carinho e zelo no atendimento. É uma questão mais de pensar no êxito e satisfação dos consumidores do que pensar no honorário (que é muito importante, é claro). Mas os nossos rendimentos são uma consequência natural da nossa excelência na prestação dos serviços. É fazer algo com amor, em qualquer área profissional, seja no setor público ou privado.”

Perguntamos também para Rodrigo:

Quais são as características fundamentais para se exercer essa profissão?

R: Primeiro de tudo é planejamento. Mas sabemos que muitos buscam a corretagem imobiliária por falta de oportunidade profissional em outros setores. E muitos acreditam no dinheiro fácil e imediato. E logo vem a frustração.

Então, como em qualquer negócio que desejamos investir, precisamos de um planejamento financeiro.

Quanto de capital é necessário eu ter para me manter na profissão no médio e longo prazo até que eu consiga recuperar o capital investido?

Quanto e quando devo investir em conhecimento e qualificação para me manter atualizado e sempre levar informações com mais ciências ao consumidor?

Tendo isso bem organizado, é necessário persistência, paciência, foco, muito trabalho com estratégia e resiliência para enfrentar as adversidades que certamente irão surgir.

Como ser corretor de imóveis no DF?

R: Se tornar Corretor de Imóveis é muito fácil. Mas se manter no mercado é muito difícil. Ainda hoje é obrigatório apenas o curso TTI – Técnico em Transações Imobiliárias para se tornar Corretor de Imóveis. E já passamos da hora de o estado aprovar a obrigatoriedade do nível superior em Gestão Imobiliária para ingressar na profissão de corretagem de imóveis.

A negociação imobiliária é algo muito sério e requer muito cuidado e conhecimento sobre legislação, documentação, contratos, avaliação, vistoria… Tudo de forma a trazer segurança jurídica às partes negociantes. Está vendo a complexidade da nossa atividade? Por isso é importante não se colocar na posição de vendedor de imóveis. A valorização profissional depende muito mais da postura de cada um de nós.

Mas perceba que não estou falando que não é necessário conhecimento em vendas. Muito pelo contrário, devemos nos aperfeiçoar e aprimorar novas técnicas de venda, mas não para vender o produto. Ao invés disso, o profissional poder se vender da melhor forma possível ao cliente, pode vender ou ofertar diversos serviços imobiliários, pode vender a formação e informações acumuladas. Isso faz a diferença ao consumidor, principalmente em um mercado que é carente de excelência na prestação de serviços. E olha que aqui no DF aproximadamente 60% dos Corretores de Imóveis têm graduação em alguma área, além do TTI que é obrigatório.

Como conseguir o registro no CRECI?

R: Após iniciar o curso de TTI já é possível dar entrada no CRECI, juntamente com um responsável técnico, e solicitar o registro provisório para estagiar. Após concluir o curso técnico em transações imobiliárias é só dar entrada no registro definitivo para atuar como Corretor de Imóveis. Aí o profissional deverá analisar como e onde vai trabalhar.

Qual a importância de se contratar um corretor na busca por imóveis?

R: Muitos proprietários de bens imóveis não dão importância à contratação de Corretores de Imóveis ou imobiliárias. Mas é fundamental sabermos que além da segurança jurídica, que é necessária para o bom negócio, o Corretor de Imóveis é responsável civil e criminalmente ao levar segurança à propriedade e à família.

Hoje a marginalidade está cada vez mais criativa. Esses criminosos estão querendo apenas a oportunidade do proprietário abrir a porta de casa para cometer algum ato ilícito. E neste caso, especificamente, o Corretor de Imóveis é responsável ao fazer a triagem e identificar a veracidade das informações de cada cliente antes de agendar visita aos imóveis. E isso serve também para os casos de locação.

Devemos cuidar de cada negócio, de cada imóvel e dos contratantes com o máximo cuidado. Sabemos que muitos profissionais não atuam dessa forma; são muito imediatistas e acabam marcando visitas sem saber inclusive o real poder de compra do interessado, ou seja, muitos profissionais ainda perdem tempo e dinheiro com situações que podem ser minimizadas com medidas simples. Precisamos minimizar custos e maximizar resultados positivos.

Como é a relação corretor/cliente?

R: Como são diversos profissionais e postura diversas, prefiro falar como deve ser a relação entre corretor/cliente.

Parece primário (e é na verdade), mas todo prestador de serviços tem de ser ético, honesto, respeitar os limites de cada cliente, ser discreto e apresentar profundo conhecimento; conduta e postura profissional que gerem credibilidade. Isso é um “abre portas” que oportuniza iniciar uma relação mais confiável. Afinal, é comum o cliente pensar que o Corretor de Imóveis está ali para tirar dinheiro dele aos invés de ajudá-lo a fazer bom negócio, algo que seja justo para todos os envolvidos na negociação.

As pessoas têm postura diversas. Uns são mais tímidos, outros mais brincalhões, existem também aqueles que são mais sérios e, ainda, os desconfiados. Cabe a cada um de nós respeitarmos e adaptarmos a cada caso específico, até que consigamos quebrar o gelo e o cliente saindo da defensiva podemos iniciar um processo sadio de uma relação profissional. Por isso também devemos cuidar com os brincalhões para que você não se exceda e acabe por desconstruir essa relação.

Nisso será muito comum, na construção dessa relação e desse vínculo de processo de um negócio tão importante quanto é o bem imóvel, o Corretor de Imóveis ser convidado para festas, churrascos… Da mesma forma, convide os seus clientes (em momento oportuno) para um almoço. Tente descobrir qual o tipo de comida ou restaurante que mais gostam. Enfim, se relacionar é muito bom. Mas tudo tem que ser verdadeiro, tem que ser vivenciado na essência de cada momento. Todos nós conseguimos ter essa percepção.


Rodrigo Barreto - Corretor Imobiliário
Rodrigo Barreto

Rodrigo Barreto é Corretor de Imóveis e Diretor Comercial da Imobiliária Baroli. Membro NAR of Realtors® USA, Membro Conselheiro do CRECI/DF e Presidente da ACI. Administrador de Empresas e Pós-Graduando em Ciências Políticas. Professor, Palestrante e Autor do livro “Captação de Imóveis”. Apresentou artigo – Marketing Imobiliário para Prospecção de Negócios e defendeu o tema Ciências Imobiliárias no I Encuentro Latino-americano de Culturas – ELAC 2015.

 

Agradecemos imensamente a colaboração desse profissional de excelência da nossa Capital Federal. O Portal DFImoveis.com.br procura sempre oferecer para você os melhores meios e condições para encontrar o seu imóvel e ainda conta com o apoio dos mais conceituados especialistas do mercado imobiliário para lhe trazer informação e conteúdo de qualidade, assim você terá a certeza da melhor compra e do mais sensato negócio.

One Reply to “Como ser Corretor de Imóveis no DF e ter o Registro no CRECI”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *